Fui designado agente patrimonial. E agora?

 

Primeiramente, é muito importante saber que, embora tal designação não exclua a necessidade de desempenho das demais atribuições do servidor, também não se recomenda a sobrecarga de trabalho. O DGP/PROAD sugere aos dirigentes das unidades e chefes de setores que conversem com seus subordinados sobre tal designação e verifiquem juntamente com eles a quantidade e a complexidade dos locais físicos que compõem cada unidade/setor. Sugere-se que se estude a viabilidade de designar quantos servidores forem necessários de modo a evitar sobrecargas e de modo a obter um melhor desempenho do trabalho a ser desenvolvido pelo agente.

Segue um pequeno TUTORIAL COM SUGESTÕES para início dos trabalhos de agente patrimonial:

>> FUI DESIGNADO AGENTE PATRIMONIAL. E AGORA? <<

Para mais informações sobre a gestão dos bens móveis permanentes integrantes do patrimônio mobiliário da UFSC e as responsabilidades de seus servidores pela sua execução, acesse a Portaria Normativa n. 007/GR/2007.

Dúvidas: Entre em contato com a Divisão de Apoio aos Agentes Patrimoniais pelo email inventario.dgp@contato.ufsc.br ou (48) 3721-2152

-AVISO IMPORTANTE AOS DIRIGENTES (agentes natos): Cada um dos bens incorporados a determinado setor, deve constar sob a responsabilidade direta de servidores lotados naquele respectivo setor, e que, de fato, os estejam utilizando ou por eles apenas zelando, conforme melhor determinar o agente nato. Com esse cuidado evitam-se transtornos relacionados a bens em nome de servidores já desligados da instituição ou que já estejam lotados em outro setor. Para manter esse trabalho em dia é fundamental a designação de agentes patrimoniais!